SAÚDE COLETIVA COM ÊNFASE EM PSF (PROGRAMA SAÚDE DA FAMILIA)

Apresentação do Curso

 

 

PÚBLICO ALVO

Graduados nos cursos relacionados à saúde que tenham interesse em atuar em saúde no âmbito familiar, órgãos públicos, empresas, ONGs e instituições de ensino.  Profissionais de áreas afins a saúde e que participam de ações na coletividade tais como: Psicólogos, educadores físicos, assistentes sociais e pedagogos.

 

OBJETIVO GERAL

Formar profissionais com excelente base técnica e sólidos conhecimentos voltados para a área da saúde, comprometidos com a ética profissional e com a promoção, proteção e recuperação da saúde da família, sob orientação de um corpo docente altamente qualificado.   

 

PREVISÃO DE INÍCIO 

Mediante formação de turma.

Ficha de inscrições aberta (inscrições abaixo)

 

LOCAL DAS AULAS

FIO – Faculdades Integradas de Ourinhos/SP.

 

DIAS E HORÁRIOS DAS AULAS

Sábados (8h às 12h e 13h às 17h), em média duas vezes por mês, respeitando-se os períodos de férias letivas.

 

DURAÇÃO

20 meses de período letivo e 04 meses para elaboração da monografia.

 

CARGA HORÁRIA

380 horas (constante das optativas\monografia)

Obs.: Os cursos contarão com atividades disponibilizadas de modo semipresencial em até 20% da carga horária das disciplinas, possibilitando um atendimento personalizado ao aluno, por intermédio de modernas tecnologias de informação e comunicação. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: portaria MEC nº 4059 de 10 de dezembro de 2004 e decreto nº 5622 de 19 de dezembro de 2005.

 

FREQUÊNCIA E REGIME DE APROVAÇÃO

Conforme a Resolução nº 01/2007 do CNE/CES, para ser aprovado no curso, o aluno deverá obter, em cada disciplina, frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) e nota mínima de 7,0 (sete), inclusive na Monografia. As monografias serão avaliadas por Banca Examinadora. Os Certificados de Especialização serão emitidos pelas FIO - Faculdades Integradas de Ourinhos, autorizada pela LDBEN nº 9394/96 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional).

 

NÚMERO DE VAGAS

Será necessário o número mínimo de 35 (trinta e cinco) alunos matriculados por curso para que seja confirmada a data de início das aulas. Se algum curso não preencher esse número mínimo de vagas, serão devolvidos aos inscritos os documentos e a taxa de matricula. Após a confirmação do início do curso, a taxa de matricula não será devolvida ao aluno.

 

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA MATRÍCULA

a)    Uma Fotocópia do RG e do CPF

b)    Uma Fotocópia da Certidão de Nascimento ou Casamento

c)    Uma Fotocópia do Diploma de Graduação (frente e verso; trazer o original para conferência)

d)    Uma Fotocópia do Histórico da Graduação

e)     Duas Fotos 3x4 recentes (coloridas; não podem ser digitalizadas ou fotocopiadas)

f)     Uma Fotocópia do Comprovante de Residência

g)     Currículo

h) Comprovante do pagamento da taxa de inscrição

 

VALOR DA INSCRIÇÃO

R$ 95,00 (Noventa e cinco Reais)

 

OUTRAS INFORMAÇÕES:

Investimento: 20 parcelas de R$ 380,00

 

DESCONTOS ESPECIAIS:

*Egressos das FIO: 10% de desconto e para profissionais da Prefeitura Municipal de Ourinhos 

*Os descontos não são cumulativos.

*Monografia: A elaboração da monografia é individual e obrigatória, em cumprimento às exigências da Resolução nº 01/2007 do CNE/CES. O aluno deverá elaborá-la sob a orientação de um docente do curso que tenha, no mínimo, o título de Mestre. Os docentes orientadores serão indicados pela Coordenação Pedagógica do curso. As monografias serão avaliadas por Banca Examinadora.  Os custos com orientação de monografia estão inclusos no valor das mensalidades do curso.

*Obs.: No valor das parcelas das mensalidades estão inclusas 20 fotocópias referentes ao material didático, por final de semana de aulas. Os custos com fotocópias que excederem essa quantidade deverão ser pagos pelo aluno, à parte.

 

DISCIPLINAS E EMENTAS

 

Marcos Históricos e Conceituais da Saúde Pública

Carga horária: 20h 

Dimensões históricas e sociais da Saúde Pública no Brasil. Surgimento e desenvolvimento. Análise das Políticas de Saúde Pública em relação aos arranjos institucionais configurados no Brasil. As relações entre Estado e Sociedade. A organização e funcionamento do SUS. Temas conjunturais e tendências de reformas no setor saúde.   

 

Vigilância Epidemiológica

Carga horária: 20h

O raciocínio epidemiológico. Epidemiologia descritiva e analítica. Indicadores de saúde. Sistemas de informações em saúde. Vigilância epidemiológica das doenças de notificação obrigatória. Programa Nacional de Imunização. Sistema Nacional, objetivos e funções da vigilância Epidemiológica.   

 

Vigilância Sanitária e Ambiental

Carga horária: 20h

A vigilância de alimentos, de produtos e serviços, do meio ambiente e do local de trabalho. Principais zoonoses. Programas de controle de vetores. A vigilância sanitária e ambiental no contexto da área de abrangência da Unidade de Saúde da Família. A contribuição das ações de vigilância Sanitária e Ambiental na promoção da saúde e prevenção de doenças.  

 

Saúde da Família

Carga horária: 40h

Saúde da família e atenção básica como conceitos estruturantes do SUS. Estratégias e Ação. Análise das diversas estruturas familiares e sua relação com o processo saúde doença. Intersetorialidade. Programas junto às equipes de saúde da família de acordo com o ciclo de vida: saúde da mulher, da criança, do adolescente, do idoso e do trabalhador. Saúde mental.

   

Atenção à Gestante, Criança e Adolescente.

Carga horária: 40h

Pré-Natal. Saúde da Criança. Desenvolvimento emocional e afetivo do adolescente e de sua autoestima.   

 

Atenção à mulher, adulto e idoso.

Carga Horaria:40 h

Das relações de gênero. O feminino no contexto das lutas sociais e políticas, no mundo do trabalho, no universo religioso, no contexto familiar e no imaginário. Discute as situações de discriminação e violência. Aborda a identificação do câncer ginecológico. Principais aspectos das síndromes ginecológicas, tais como o sangramento transvaginal, a dor pélvica, a incontinência urinária e outras. Principais urgências / emergências gineco-obstétricas. Aspectos ligados à sexualidade saudável, prazerosa e responsável, respeitando as opções pessoais. Promoção da saúde reprodutiva e a instrumentalização do indivíduo para uma decisão apropriada sobre sua prática reprodutiva.  Principais questões ligadas ao planejamento familiar, em seus aspectos anticoncepcionais e concepcionais, abordando ações de caráter individual e coletivo, com vistas a oferecer alternativas para o exercício da paternidade responsável e o direito inalienável de livre escolha dos indivíduos e/ou casais na constituição de sua prole. Fatores determinantes da qualidade de vida do indivíduo adulto e as principais questões ligadas à assistência integral à saúde do adulto, destacando a harmonia e a integralidade dos sinais e sintomas físicos, mentais e sociais, tendo em vista a permanente interação do individuo com o meio em que vive – familiar e social. Abordagem da pessoa adulta tomando por base a unicidade de cada indivíduo, não existindo doenças, mas, sim, pessoas doentes, cuja representação, explicação e relação dão-se, também, de forma individualizada. Sinais e sintomas mais frequentes e/ou de risco no adulto, que levam às patologias mais comuns e/ou que mereçam abordagens mais ativas, incluindo, em alguns casos, a busca ativa (hipertensão arterial sistêmica, diabetes, tuberculose e patologias do trato respiratórios mais frequentes, hanseníase e dermatoses mais comuns, DST/AIDS, e outros). O envelhecimento como um processo essencialmente benigno e natural, apesar de suas limitações fisiológicas gradativas, distinguindo-as das características patológicas que podem instalar-se durante esse processo. Fatores determinantes da qualidade de vida da pessoa idosa (sociais, políticos, econômicos, ambientais, culturais e individuais) em seu contexto familiar e social, bem como o sentido da responsabilização compartilhada como base para o desenvolvimento das ações que contribuem para o alcance de uma vida saudável. Aspectos específicos ligados à promoção à saúde da pessoa idosa, levando em conta a influência da família, da comunidade, das instituições e dos valores culturais e sociais no processo permanente de sua manutenção funcional e autonomia. Fatores de risco à saúde do idoso, assim como os sintomas claros ou não específicos de qualquer alteração física ou mental. Diagnóstico das condições de vida e de saúde da pessoa idosa, bem como o desenvolvimento de ações individuais, familiares e coletivas na perspectiva de se atingir as situações individual e contextual desejadas. Medidas de proteção específica, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado e o monitoramento dos principais problemas de saúde da pessoa idosa.  

 

Saúde Mental

Carga horária: 40h

Identificação das condições de vida que interferem na saúde mental, bem como as situações de risco e vulnerabilidade. Atuais aspectos sistêmicos da saúde mental, tais como a reforma psiquiátrica, os novos modelos de atenção à saúde mental e a saúde mental relacionada ao indivíduo, à família e à comunidade. Possíveis ações individuais, familiares, coletivas e intersetoriais voltadas à promoção da saúde mental e à construção da “desestigmatização” do problema do transtorno mental. A importância da atenção aos possíveis sinais e sintomas apresentados por pessoas portadoras de transtornos mentais na comunidade, bem como, o desenvolvimento de ações de caráter individual e coletivo visando à sua recuperação, o controle dos referidos sintomas e a sua reinserção na família e na comunidade.   

 

Saúde Pública e Processo Saúde-Doença

Carga horária: 20h

Planejamento, desenvolvimento e avaliação de método de apreensão do processo saúde-doença em instituições sociais. Estudo da estrutura e funcionamento das instituições e suas relações com os serviços de saúde. Caracterização social, econômica e sanitária da população abrangida. Proposição e participação na implementação de medidas de intervenção no campo de saúde, em âmbito coletivo e individual.   

 

Promoção, Proteção e Recuperação da Saúde

Carga horária: 20h

Planejamento, desenvolvimento e avaliação de método de apreensão do processo saúde-doença em instituições sociais. Estudo da estrutura e funcionamento das instituições e suas relações com os serviços de saúde. Caracterização social, econômica e sanitária da população abrangida. Proposição e participação na implementação de medidas de intervenção no campo de saúde, em âmbito coletivo e individual.   

 

Uso de Evidências em Saúde Pública

Carga horária: 20h

Discussão e reflexão, em termos práticos, sobre Medicina Baseada em Evidências, com ênfase em estudos sobre diagnóstico, terapêutica, prognósticos e causalidade. Definição, utilização e importância da medicina baseada em evidências. O uso da medicina baseada em evidências para o processo decisório nas práticas biomédicas. A epidemiologia como fonte de evidências para a saúde pública. Análise de decisões clínicas. Tomada de decisões com base em pesquisas clínicas. Conceito de educação permanente e diferenciação da educação continuada. Processo de trabalho em saúde, trabalho em equipe, inversão do modelo de atenção e estruturação dos serviços de saúde a partir da educação permanente. Incorporação da educação aos programas de saúde pública. Aprender a aprender. Saber identificar e utilizar as principais bases de dados para pesquisa bibliográfica e, identificar as fontes confiáveis e artigos de qualidade.   

 

Sistemas de Informação em Saúde

Carga horária: 20h 

Estudos e análises das informações disponíveis, especialmente as referentes ao conjunto de indicadores básicos selecionados para acompanhamento periódico. A qualidade dos dados gerados nos sistemas de informação de saúde. O uso regular desses dados por serviços e instituições acadêmicas da área de saúde. Obtenção de informações. Periodicidade do fluxo de fornecimento dos dados e do criterioso preenchimento dos instrumentos de coleta (fichas de notificação e investigação, declaração de óbito, declaração de nascido vivo, boletins de atendimento, autorizações de internação, relatórios etc.) A transformação desses dados (valor quantitativo obtido para caracterizar um fato ou circunstância) em informações (análise descritiva dos dados). A organização destes dados em tabelas e gráficos, que, dependendo do grau de complexidade das análises, podem ser realizados por todos os profissionais, ou por alguns com capacitação específica.  

 

Planejamento, Programação e Avaliação em Saúde Pública

Carga horária: 20h

O conhecimento do território como instrumento para o planejamento. Planejamento, conceitos básicos. Programação dos serviços de saúde. Conceitos de missão e visão institucional, análise interna e externa, problemas, objetivos e metas. Programação local em saúde. Avaliação como um processo de estruturação e planejamento dos serviços de saúde. A Sala de Situação e outros instrumentos de avaliação. O PROGRAB como instrumento de programação da atenção básica.  

 

Equipe Multiprofissional em Saúde

Carga horária: 20h

O trabalho em equipe na Unidade Saúde da Família. Gerência participativa e flexível com a organização do processo de trabalho na UBS. Os princípios de trabalho em equipe multiprofissional e interdisciplinar correlacionado com a pactuação do município. A importância de cada profissional na equipe.  

 

Educação Permanente em saúde

Carga horária: 20h

Conceito de educação permanente e diferenciação da educação continuada. Processo de trabalho em saúde, trabalho em equipe, inversão do modelo de atenção e estruturação dos serviços de saúde a partir da educação permanente. Incorporação da educação aos programas de saúde pública. O entendimento da Saúde Pública como um processo de intervenção nas condições sociais do indivíduo.   

 

OPTATIVA: Metodologia do Trabalho Científico e da Pesquisa Científica

Carga horária: 20h

Ciência. Método e técnica. Ciência pura e aplicada. Tipos de explicação científica. Bases do raciocínio científico, teoria, hipótese, dedução, indução, análise e síntese. Pesquisa científica. Tipos de pesquisa.  O processo de pesquisa e seu significado. Problemas de pesquisa e sua formulação. Fases da pesquisa. Redação de textos científicos. Normatização de textos técnico-científicos.

    

OPTATIVA: Metodologia do Ensino Superior

Carga horária: 20h

Reflexão sobre o processo educacional no Ensino Superior e sua importância no contexto social, considerando o significado e o valor da metodologia no fazer docente. Visão histórica e pressupostos epistêmico-metodológicos da didática. O trabalho humano e as relações sociais da educação: as bases sociais e epistemológicas da formação e profissionalização.   

 

 

 

Clique para fazer a inscrição

Ficha de Interesse 

 FIO – FACULDADES INTEGRADAS DE OURINHOS/SP

Rodovia BR153 Km 338,42

Bairro Água do Cateto

Fone: (14) 3302-6405 / (14) 3302-6400

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.