ENG PROD

Apresentação do Curso

A atuação do engenheiro de produção está relacionada ao planejamento, ao projeto e gerência de sistemas envolvendo materiais, tecnologias, recursos financeiros, recursos ambientais e principalmente pessoas. Tal profissional deve possuir formação sólida nas disciplinas fundamentais das ciências exatas e em disciplinas específicas das engenharias, incluindo áreas como logística, pesquisa operacional e computação associadas aos diversos campos da administração e da economia. Além da capacitação técnica para desenvolverem trabalhos tradicionalmente realizados por outras engenharias, também deve estar preparado para, adicionalmente, desempenhar funções gerenciais e de liderança administrativa em todos os níveis da organização.

O curso de Engenharia de Produção das FIO busca formar um profissional que além de profundo conhecedor das modernas ferramentas de gestão, possua também uma ampla visão dos processos de produção buscando na inovação a ferramenta chave para resolução dos problemas e desafios do dia-a-dia. Como engenheiro de produção, o profissional possui competências e habilidades para atuar nos mais diversos setores desta atividade, como por exemplo: Engenharia de Produto; Métodos e Processos; Planejamento e Controle da Produção; Custos de Produção; Gestão da Qualidade; Organização e Planejamento da Manutenção; Engenharia de Confiabilidade; Ergonomia; Higiene e Segurança do Trabalho; Logística e Distribuição; Pesquisa Operacional.

Duração

10 semestres

Vagas

Diurno/Noturno – 80  

Mercado de Trabalho

O perfil multidisciplinar deste engenheiro abre um leque muito grande de oportunidades de trabalho, uma vez que compreende todo o processo produtivo. Essa característica dá margem para o surgimento de vagas não apenas na indústria (metal-mecânicas, elétricas, eletrônicas, químicas, alimentos, farmacêuticas), mas também em empresas prestadoras de serviço, lojas de varejo, área de turismo, finanças, telecomunicações, saúde, entre outras. Nota-se também que a necessidade de informatização do setor industrial tem proporcionado ao longo dos últimos anos, uma perspectiva animadora para este profissional atuar no desenvolvimento de softwares específicos para a área.

De um modo geral, o campo de trabalho, independente do momento econômico pelo qual a região ou o país esteja passando, é promissor, tendo em vista que profissionais especializados em otimizar o uso dos recursos sempre serão bem-conceituados seja como analista, coordenador de alguma área, diretor ou como consultor.

Porém, mais do que um cenário promissor, uma formação qualificada e um perfil empreendedor são fundamentais para o sucesso profissional, o que o aluno encontrará certamente no curso de Engenharia de Produção das FIO.

Regulamentação

Engenharia de Produção

Código e-Mec: 1322685

Modalidade: Bacharelado

Formato: Presencial

Turno: Diurno/Noturno

Portaria de Autorização: Nº 816 de 29/10/2015, publicada no D.O.U de 30/10/2015

 

Órgãos de Classe

CREA – SP (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura)

www.creasp.org.br

Crea-SP é a sigla que identifica o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo - o maior Conselho de Fiscalização de Exercício Profissional da América Latina e provavelmente um dos maiores do mundo. O Crea-SP é responsável pela fiscalização de atividades profissionais nas áreas da Engenharia, Agronomia, Geologia, Geografia e Meteorologia, além das atividades dos Tecnólogos e das várias modalidades de Técnicos Industriais de nível médio. O CREA SP fiscaliza, controla , orienta e aprimora o exercício de diversas atividades profissionais, inclusive a Engenharia de Produção.

CONFEA (Conselho Federal de Engenharia e Agronomia)

www.confea.org.br

O CONFEA zela pelos interesses sociais e humanos de toda a sociedade e, com base nisso, regulamenta e fiscaliza o exercício profissional dos que atuam nas áreas que representa. O Conselho Federal é a instância máxima à qual um profissional pode recorrer no que se refere ao regulamento do exercício profissional.

O Conselho Federal conta com comissões permanentes e comissões especiais. As primeiras auxiliam o Plenário nas matérias de sua competência. As segundas atendem demandas específicas de caráter transitório. Podem ser criados também, no Confea, grupos de trabalho que têm por finalidade coletar dados e estruturar temas específicos, com o objetivo de orientar os órgãos do Confea na solução de questões e na fixação de entendimentos.

ABEPRO (Associação Brasileira de Engenharia de Produção)

www.abepro.org.br

A ABEPRO é a instituição  representativa de docentes, discentes e profissionais de Engenharia de Produção. A associação atua a mais de 20 anos assumindo as funções: de  esclarecer o papel do Engenheiro de Produção na sociedade e em seu mercado de  atuação, ser interlocutor junto às instituições governamentais relacionadas à organização e avaliação de cursos (MEC e INEP) e de fomento (CAPES, CNPq , FINEP e órgãos de apoio à pesquisa estaduais), assim como em organizações privadas, junto ao CREA , CONFEA, SBPC, ABENGE e outras  organizações não governamentais que tratam a pesquisa, o ensino e a  extensão da engenharia.

FALE COM O COORDENADOR

Profº. Mestre Dario de Almeida Jané

email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Valor da Mensalidade

Curso de Engenharia Mecânica

Botao-quero-mais-informacoes

 

***Valores já com desconto de pontualidade de 17,5%, efetuando o pagamento até o vencimento do boleto.

Maiores informações: 0800 770 8788